sábado, 30 de novembro de 2013

O pai natal

Conversa no carro a caminho de ir ver o Pai Natal.
Eu- Então queres ir ver o famoso Pai Natal, não é?
Ela- Sim tia. Ontem fui ao jumbo com os pais e os manos e disseram que ia lá o Pai Natal.
Eu- Humm ok. Então vamos lá ver...
Ela- Sabes tia, eu sei que o Pai Natal não existe!
Eu- ãh? como assim? então nós vamos vê-lo!
Ela- Oh. Mas é uma pessoa qualquer que está lá vestida. Porque no outro Natal o Pai Natal que foi a minha casa, foi a minha avó... eu conheci-a pelas botas.
Eu- O Pai Natal devia ter as botas iguais às da tua avó.
Ela- Não. Não tia. No outro ano era o tio Bruno, as sapatilhas que eu vi no Pai Natal eram as dele..
Eu- Hummm... então achas que o Pai Natal não existe? Nunca existiu?
Ela- Sim. É uma pessoa qualquer... Se calhar existiu mas morreu e foi para o céu.
(conversa parada, o meu telemóvel tocou... era o meu R.)
Eu- amor, olha a Lara está aqui a dizer-me que o Pai Natal não existe. Mas tu acreditas? Se nós vamos vê-lo.
Ele- Passa-lhe aí o telefone.
Ela- Sim R. O pai natal não existe. Conta-me a história que me contou a mim da avó e blabla...
Ele- Existe Pois L. Então eu sou amigo dele.
...
Constatámos que não valia a pena continuarmos, fui com ela para a fila para ver o Pai Natal, estive lá mais de 1hora e quando chegou a vez dela, com 6 anos não queria tirar uma foto com ele porque tinha medo.
E lá eu fiz figura de ridicula a tirar foto com ela e o Pai Natal...

{É provável que este texto esteja um pouco mal escrito... tenho dois piratas de 2 anos (principes) em cima de mim}